Com licença, Nando Reis.

Padrão

Por onde andei enquanto me procurava? Será que eu sei que estar comigo mesma, sendo tudo aquilo que escolhi ser, era tudo aquilo que me faltava? Eu senti a minha falta, e a falta é, definitivamente, a morte da esperança. Como o dia em que deixei de viver, para ser o que esperavam que eu fosse. Se agora eu sei por onde andei pra me encontrar, é porque agora eu sei que fiz tudo que deveria fazer, sem me importar mais com o que podia resultar dali. E sabe do que mais? Sei ser feliz por que hoje sei me satisfazer. Certo ou errado, quem pode entender? Nada há mais de faltar, nada hão mais de fazer, se estou exatamente onde desejo estar, é sinal que a vida me deixou viver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s