…encontro das águas

Padrão

Algo aqui dentro rompeu. Uma represa de emoções e sentimentos distintos navegando na mesma corrente, na mesma direção. O mar de sensações que se formou não tem nome ou localização específica, está dentro de mim, faz parte agora do que sou. Tem dias que deságuo, que morro em água e sal. Em outros, tenho ondas suaves, um sol imenso, quente, provocante. Há dias que a vida brota, fortalecida das minhas entranhas. No instante seguinte, nada mais há, um barco sem remo, um náufrago meu. Revelo esses estados todos sorrindo, chorando, quieta, pensando. Pareço muitas em uma só, mas não sou, é apenas o meu mar inteiro. Depois que parou de correr sem rumo, o oceano de mim está se adaptando ao seu espaço, a suas idas e vindas, ao seu novo ritmo de existir. Tudo está diferente, re-virado, redescoberto. Acredito que nada disso estava planejado, mas aconteceu e o mar não tem freios, não há como conter a força das águas soltas, descendo, correndo, seguindo a vida abaixo. Onde para? Onde morre? Onde salga? Não faço idéia, estou começando a perceber que talvez nunca tenha uma resposta. Mudou tudo, como inevitavelmente acontece. Agora quem sabe seja o lugar certo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s