Padrão

Ainda não entendo o que aconteceu aqui.Sol, por que raios  não brilhas da mesma maneira que sempre fez? O que de tão cósmico te aconteceu ai em cima para acinzentar-te dessa forma? Queria de ti a tua vida que me humaniza, aquela luz pulsante que faz meu ser irradiar felicidade e meus olhos piscarem como flashs descompassados. Sobra a ti, luz, tanto que me priva dela? Ou falta a ti algo que nenhum de nós é capaz de compreender? O que eu, relez mortal, sedenta de sol, desejaria no teu lugar, astro rei, que tudo pode?

A Lua.

E não lhe culpo, luz maior, se essa for tua eterna ausência. Intocada.Por isso, tão amada, tão tua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s