Todo mundo vai morrer um dia, escolha de quê

Padrão

Quero um cigarro, mas não fumo. Não gosto do gosto da fumaça em minha boca, nem do cheiro que fica em minhas mãos.Então por que faço? Simples: preciso. Preciso de algo pra fazer com as mãos quando elas querem procurar as tuas, algo pra ocupar meus pensamentos, quando eles teimam em buscar os teus, liberdade para os meus olhos que acompanhando a fumaça esquecem de te buscar. Preciso de uma desculpa, de um alívio pro meu coração. O cigarro vem assim, quando mais necessito e menos consigo disfarçar. Um bom amigo, talvez como todos os outros, de algum modo ele está me traindo, me matando, pretendendo algo comigo que não a vida, mas a morte. Talvez por egoísmo ele me queira sempre perto, sempre sua, e eu, tola, me entrego. É fácil demais eu me perder.Então que eu seja dele.Assim, esqueço de você.

*indo pra rua fumar.*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s